Veja onde você
encontra nossos produtos:

Produto:
Seu-CEP:  - 

Revendedores, Lojistas e Distribuidores

Para comprar diretamente da Eucatex, entre em contato conosco.

Eucatex

As cores e padrões deste site são apenas referências, podendo existir divergência entre as cores apresentadas na tela e as cores reais dos produtos. Disponibilidade sob consulta.

Elegância e resistência para os seus móveis

A linha Eucaprint BP de painéis MDP possui revestimento melamínico termofundido à baixa pressão em uma ou ambas as faces. Por isso oferece ótima resistência superficial à abrasão, impactos, riscos e agentes manchadores em seus diversos acabamentos.
 

Aplicações

Indicado para a produção de móveis residenciais e comerciais em indústrias e marcenarias, como gabinetes de banheiro, cozinhas, dormitórios, salas, áreas de serviço e móveis de escritório. Pode ser utilizado também em painéis de divisórias ou em decoração de ambientes e instalações comerciais.
 

Acabamento

Madeira, Texturizado Premium, Arenato* e Natural Wood**.

*Eucaprint BP Arenato é uma proposta de acabamento elegante e sofisticado, em padrões unicolores e madeirados, que produzem o aspecto visual dos veios naturais da madeira. Proporciona ao móvel a sensação de movimento, proveniente das variações do seu brilho e relevo que acentuam a textura.

**Eucaprint BP Natural Wood é uma proposta de acabamento que reproduz os veios naturais da madeira e faz com que eles possam sentidos através do tato. Os móveis com este acabamento compõem ambientes sofisticados, aconchegantes e agradáveis e ficam perfeitos na combinação com outras linhas.
 

Propriedades Físico-Mecânicas *

Espessura (mm) Tração perpendicular mínimo
(N/mm²)
Flexão estática mínimo
(N/mm²)
Resistência superficial mínima
(N/mm²)
Inchamento máximo
2h (%)
Umidade
(%)
5 - 7 0,40 17 1 8 8 ± 3
8 - 13 0,40 18 1 8 8 ± 3
14 – 20 0,35 16 1 8 8 ± 3
21 – 25 0,30 14 1 8 8 ± 3

*ABNT NBR 14810-2 – Parte 2: Requisitos

Tolerâncias Dimensionais
  • Espessura (lixada) ± 0,3 mm entre chapas e ± 0,2 na mesma chapa
  • Comprimento e largura ± 5 mm
  • Diferença entre diagonais ≤ 2 mm/m
  • Retilineidade ≤ 1 mm/m

 

Classificação de Emissão de Formaldeído: Classe E-2

O revestimento melamínico BP atende aos quesitos da norma ABNT NBR 15761 - Móveis de Madeira – Requisitos e métodos de ensaios para laminados decorativos.
 

Largura (mm) Comprimento (mm) Espessuras (mm)
1.860 2.750 15**
18**
25**

*Medidas especiais podem ser obtidas sob consulta
**Espessuras disponíveis na Revenda Madeireira

 

Embalagem

O MDP BP é fornecido em painéis agrupados em paletes, de acordo com as medidas solicitadas. Para assegurar a qualidade do produto, as embalagens contêm fitas e proteção nas superfícies superior e inferior e cantoneiras plásticas.
 

Aplicação em paredes

Quando instalado em paredes é imprescindível que seja deixado um espaço para respiro de no mínimo 50mm entre o painel e a superfície da parede, evitando que a umidade da parede seja transferida para o painel. Este procedimento aplica-se para os painéis MDF, T-HDF, MDP e Chapa dura espessura de 2,5mm a 30mm com ou sem revestimento.

1. Equipamentos para fabricação

O painel MDP pode ser trabalhado com equipamentos convencionais para madeira (utilizados em marcenarias), ou equipamentos industrializados de alta produção (usualmente encontrados em indústrias de móveis seriados).
As máquinas básicas de marcenaria permitem fabricar móveis com MDP de alta qualidade e valor agregado, combinados com painéis em Tamburato.
No processo de fabricação de móveis com MDP, são utilizados os equipamentos e ferramentas usuais do mercado.

1.1. Fabricação manual

. Serra circular com riscador;
. Serra circular esquadrejadeira com riscador;
. Tupia;
. Fresa;
. Plaina;
. Furadeira de bancada ou furadeira manual elétrica.

1.2. Fabricação seriada

. Seccionadora horizontal;
. Esquadrejadeira;
. Coladeira de bordo (pequeno porte, médio porte, grande porte);
. Furadeira múltipla.
 

2. Especificação de fundos para móveis com MDP

Além do fundo em MDP, usar achapa de fibras de madeira Eucaplac, THDF ou Formidur BP de, por exemplo de 3mm, através do uso de canal, com distância mínima de 10 mm da borda.


 

3. Como cortar

O painel de MDP pode ser cortado em equipamentos usuais de mercado ou em processo manual. A qualidade do corte depende da correta aplicação da ferramenta, da máquina utilizada e da exigência da qualidade do corte.

3.1. Prateleiras e portas em MDP

Para o corte do MDP cru, não é necessário o uso de serras com riscador.

Para o corte manual do MDP, que utiliza o revestimento melamínico BP, recomenda-se o uso de serras com dentes de metal duro (tipo wídea), com dentes do tipo reto trapezoidal.

Para o corte perfeito do material BP, em ambas as faces revestidas, recomenda-se o uso de serras com riscador, que evita lascas provocadas na saída da serra principal.


 
Serras esquadrejadas com riscador Serras esquadrejadas sem riscador
Diâmetro (mm) Número de dentes Diâmetro (mm) Número de dentes
250 80 250 80
300 96 300 96
Tipo de dente F/TR reto trapezoidal Tipo de dente WZ alternado inclinado
Avanço Manual   Avanço Manual  


O equipamento deve estar nivelado e corretamente fixado ao piso para que não prejudique a qualidade do corte. A serra deverá estar a uma altura de 15 a 20 mm acima da chapa a ser cortada.

Caso ocorram lascamentos no acabamento, deverão ser observados os seguintes itens:
. A serra usada no equipamento deve ser a de metal duro (tipo wídea);
. Regular a velocidade e avanço de corte;
. Observar se o eixo da serra está perpendicular ao corte;
. Caso o equipamento apresente muita vibração o corte será prejudicado. Neste caso, o fabricante do equipamento deverá ser consultado.

3.2. Corte industrial

Para o corte em equipamentos como seccionadoras horizontais e verticais, observar as seguintes recomendações:

O corte das peças deve ser individual, não podendo ser cortado em pacotes como os painéis em MDP.
 
Máquinas automáticas (seccionadoras horizontais)
Diâmetro (mm) Número de dentes
320 80 dentes
350 96 dentes
400 etc
Tipo de dente F/TR reto trapezional
Avanço automático


As serras recomendadas são as de metal duro (tipo wídea), não havendo mudanças no equipamento de seccionadoras horizontais.

3.3. Como furar

A furação pode ser feita com ferramentas e equipamentos usuais para madeira, com brocas de aço rápido, ou metal duro.

O furo pode ser passante, em toda a espessura do painel ou somente em uma face.




Deve-se evitar que a peça vibre durante o processo de furação manual ou automática.

Recomenda-se o uso de gabaritos para precisão dos furos. Para os painéis revestidos é recomendado em certos equipamentos usar sapatas de pressão e calços na saída da broca.
 

4. Como colar bordos

No mercado existem inúmeros tipos de bordas, porém o MDP exige que a borda sempre esteja protegida para não expor o material em situações de risco. Portanto, é necessário o uso de fitas de bordas nos topos do painel.



4.1. Colagem de bordo manual

Para revestir os bordos com fitas de bordos de PVC ou PS, lâminas de madeira ou laminados plásticos, é necessário primeiro lixar a borda do painel com lixa fina e limpar a superfície lixada para uma perfeita aderência.

A cola de contato ou material escolhido para bordear deverá ser aplicado na fita, nunca no painel. Observar as recomendações de adesivos para cada tipo de fita, em painéis com e sem encabeçamentos.
Os adesivos recomendados para a colagem de bordos de diversos tipos são os mesmos utilizados para a madeira.
 
Fitas de bordo Adesivos
de PVC e PS Cola de Contato
De laminado plástico PVA (cola branca) e de contato
De lâmina de madeira PVA (cola branca), de contato e UF (termofundida)


A cola que escorrer na superfície também deverá ser limpa com produtos recomendados (PVA e Ureiafolmaldeído = água; cola de contato = pano com aguarrás ou removedor de cola). Quando colar fitas de bordo em padrões muito escuros, observar a cor da cola para que seja equivalente ao padrão, para que o acabamento fique perfeito.

Para um acabamento final, o excedente da fita deverá ser eliminado com um formão ou ferramentas manuais especialmente indicadas para este fim, sem danificar a superfície do BP.



No mercado, existem fabricantes de fitas de bordos de PVC que comercializam ferramentas manuais para que o acabamento dos bordos de 2 mm de espessura fique perfeito.

Podem ser utilizados equipamentos automáticos para a colagem de fitas de bordos. Existem equipamentos de pequeno, médio e grande porte para esta função, com características distintas.

4.2. Equipamentos de pequeno a grande porte

Não existem condições especiais para a colagem da fita em equipamentos de pequeno porte. Porém, o corte da fita deverá ser feito posteriormente, de forma manual ou com pequenos equipamentos automáticos.

Observações importantes para uma boa qualidade do acabamento do bordo:
. Manutenção periódica no equipamento;
. É necessário ajustar o pressor;
. Verificar a quantidade correta de cola a ser aplicada;
. O coleiro deve estar sempre lubrificado;
. As sapatas não devem estar desgastadas;
. A esteira deve ser lubrificada uma vez ao dia;
. Observar a medida mínima da peça recomendada para o equipamento;
. O apoio da máquina deve estar perfeitamente nivelado.
 

5. Como fixar peças

Nos últimos anos, a evolução de parafusos específicos para cada tipo de material, adesivos e sistemas de fixação substituíram com eficiência o uso do prego e do martelo, principalmente para a montagem e necessária desmontagem dos móveis. Essas inovações chegaram para acompanhar as tendências de mobilidade da sociedade, em que as pessoas têm o costume de se mudar mais e querer levar os seus móveis consigo.

5.1. Parafusando

Para painéis de partículas, recomenda-se o uso de parafusos especiais, como autoatarrachantes com passos mais largos, de corpo reto tipo soberbo, e com fenda "Philips".
Confira as diferenças entre os parafusos na tabela abaixo:



Indicamos sempre a pré-furação com diâmetro igual ao do corpo do parafuso. Toda a furação deve respeitar uma distância mínima de 10 mm do canto do painel.



Utilizar buchas sempre que for necessária a montagem e desmontagem do móvel. Não utilizar parafuso cônico no topo, pois pode provocar rachaduras.

5.2. Usando cavilhas

A utilização de cavilhas de madeira no MDP é indicada para reforçar a estrutura do móvel, usadas isoladamente ou com ferragens. As cavilhas de madeira estriadas obtêm melhor resultado quando coladas.

A distância mínima recomendada para fixação de cavilhas na superfície deve ser de aproximadamente 30 mm do bordo do painel.

O furo para fixação da cavilha deve ser igual ou um pouco maior que o seu diâmetro. Recomenda-se também a colagem da cavilha na superfície.



5.3. Ferragens e dispositivos de mercado

Os móveis devem ser estruturados por meio de dispositivos, como dobradiças de calço, mini-fix, porcas cilíndricas, dispositivos trapézios e corrediças, suportes de prateleiras, puxadores e demais soluções usadas para as espessuras do MDP. Consulte sempre o fornecedor de ferragens.


 

6. Pintando o MDP cru

Para um perfeito acabamento do painel cru, é necessário seguir as recomendações do fabricante de tintas para madeira, conforme o acabamento a ser aplicado. Caso necessite do mesmo acabamento de superfície e topo, as bordas deverão ser encabeçadas.

A peça deverá ser lixada com lixa fina, no mínimo 220 e posteriormente limpa. A área de trabalho deve estar limpa e isenta de pó.

A tinta usual para madeira pode ser aplicada com pistolas convencionais ou airless (sem ar) em cabines de pintura, cujos processos são determinados pelos fabricantes.
 
Para processos de pintura a rolo ou cortina, é necessária a preparação da superfície que inclui o lixamento, aplicação de massa niveladora e pintura com sistemas de tintas específicos. Portanto, consulte sempre o fornecedor da tinta e as recomendações do fabricante do equipamento.
 

7. Revestindo o MDP cru

O MDP cru é um excelente painel para receber revestimentos, como o laminado de alta pressão e a lâmina de madeira na superfície e topo. Os processos adotados devem ser os de colagem manual a frio ou a quente, de acordo com os equipamentos de mercado. Isso é possível devido à alta densidade da camada externa do MDP, que proporciona resistência à tração superficial, necessária para garantir perfeito acabamento e colagem.
 

8. Aplicação manual do revestimento a frio

Para aplicação com cola de contato:
. Corte o revestimento sob medida para dar acabamento;
. Aplique duas demãos de cola na peça e no laminado com uma espátula;
. Espere o tempo indicado pelo fabricante da cola para fazer a aplicação da folha no painel;
. Aguarde o tempo de cura indicado pelo fabricante da cola.

Aplicação manual do laminado:


 

Armazenagem

. O painel deve ser armazenado em local coberto e ventilado, em estrado plano ou piso nivelado, longe da ação do sol ou da chuva;
. O armazenamento deve ser feito horizontalmente, nunca na posição vertical (com a borda em contato com o chão) ou encostado em alguma parede;
. Fazer a rotatividade periódica do estoque para evitar problemas decorrentes do tempo de estocagem. Os painéis são armazenados sobre calços, com capacidade máxima de 700 mm de altura.

Caso seja necessário empilhar os paletes, seguir os seguintes critérios:
. Empilhar paletes de igual medida;
. Utilizar calços entre os paletes sobrepostos para permitir o manuseio do material além da correta ventilação entre eles;
. A distância entre calços deverá ser de aproximadamente 50 a 70 cm;
. Respeitar a distância aproximada de 2 metros da cobertura;
. Incluir uma capa sobre o palete em ambientes com alta temperatura, para que o calor em excesso não altere a estabilidade do material;
. Não arrastar as chapas durante o manuseio para evitar eventuais riscos.


 

Transporte e Manuseio 

 
O transporte dos paletes deve ser feito com empilhadeiras ou equipamentos similares, para evitar o choque das extremidades dos painéis. 
 
O assoalho da carroceria do caminhão transportador deve estar limpo, seco e isento de pregos e parafusos salientes ou tábuas sobrepostas. Eventuais espaços livres também devem ser vedados. 
 
Durante o transporte, os painéis Eucatex devem ser protegidos com uma lona impermeável. 
 
As pilhas devem ser travadas e suportadas por cabos de amarração. Também recomenda-se proteger com cantoneiras os pontos dos painéis que sofrem a ação desses cabos. 
 
Os painéis devem ser manuseados com cuidado e deve-se evitar que sejam arrastados ou sofram qualquer atrito ou choque no descarregamento. 

A limpeza dos painéis Eucatex deve ser feita com pano macio e seco ou levemente umedecido com água e sabão neutro. Não devem ser utilizados abrasivos como palha de aço e objetos cortantes.

Para a remoção de manchas no Eucaprint BP ou Eucaprint Lacca, utilize pano levemente umedecido com solução de álcool e água em partes iguais.